Postagem em destaque

Alguns equívocos do Moses

Imagem
Este post tem por objetivo refletir sobre algumas declarações de João Luiz Santolin, presidente do Moses, durante um seminário promovido pelo Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM) em parceria com o Instituto de Estudos da Religião (ISER), conforme publicado no livro "Religião e Sexualidade: Convicções e Responsabilidades, organizado por Emerson Giumbelli, publicado pela Editora Garamond, 2005 (ISBN 8576170604, 9788576170600). De acordo com Santolin, o Moses foi fundado em 1997. Ele está certo. Ele só não disse que isso aconteceu durante a Parada Gay celebrada no Rio de Janeiro, no referido ano. Também não disse que éramos três: Santolin, Liane França e eu (quem tiver dúvida, consulte o jornal O Globo, publicado no dia seguinte ao da passeata, pois nossos nomes estão lá no último parágrafo da matéria de cobertura da Parada Gay). Obviamente, ele não disse, devido ao constrangimento causado pela entrevista que dei em novembro de 2004 à revista Época, na qu

Humorista 'Picolina' é encontrada morta dentro de casa em Fortaleza

 Picolina caracterizada


O humorista "Picolina" foi encontrado morto dentro de casa no Bairro Barra do Ceará, em Fortaleza, na noite desta quarta-feira (15). Segundo o Comando de Policiamento Ronda do Quarteirão, o corpo do humorista estava em estado de decomposição e foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). A polícia não descarta homicídio já que foram encontradas várias marcas de agressão no corpo da vítima.

A perícia informou à polícia que o humorista estava morto há três dias. A polícia também disse que vizinhos sentiram um mau cheiro dentro da casa do artista e chamaram a polícia.

O irmão da vítima, o garçom José Furtado Filho, disse que "Picolina" não tinha residência fixa e que fazia pouco tempo que morava no local. "Fazia uns três dias que eu não o via. Soube há pouco tempo que ele estava morto. Ele não tinha residência fixa. Tinha dias que ele morava aqui e em outros lugares. Fazia apenas uma semana que ele morava na Barra do Ceará", afirmou José Furtado Filho.

A investigação do caso ficará sob a tutela da Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Franscisco Igor, o 'Picolina', morava sozinho e trabalhava fazendo aparições em programas de televisão.

Fonte: G1


----------------------------------------

COMENTÁRIO DESTE BLOGUEIRO 



É chocante que uma pessoa que fazia rir tenha morrido sem a menor chance de defesa. Que tristeza também ler o que disse o irmão de Picolina. De acordo com as palavras dele mesmo, ela não tinha casa e, ao que tudo indica, também não tinha companhia de familiares ou de algum amor. É lamentável que Picolina tenha colaborado com programas humorísticos de TV, mas não tenha recebido o suficiente para viver com mais conforto e segurança. 

Muitos se perguntam:  Ataque homofóbico (caso ela não viva como mulher) ou transfóbico (caso ela se identifique com o sexo feminino de fato)?

Ainda não está claro, mas os sinais levantam suspeitas que sim. É preciso que haja mobilização das autoridades para esclarecer o crime, seja qual for o motivo.

Como poderia Picolina, pequena em estatura como era, defender-se de seu agressor? Se tivesse havido briga para tentar se livrar, não teriam os vizinhos ouvido alguma coisa? Como é que o corpo só foi descoberto três dias depois, e mesmo assim apenas por causa do cheiro liberado pelo processo de putrefação? É possível que o assassino tenha entrado como amigo ou amante de Picolina, e se aproveitado de sua compleição frágil. Tudo isso, porém, ainda é especulação. 

O fato da casa ter ficado fechada por três dias tem um lado positivo para a captura do culpado: A cena do crime permaneceu intacta. Se houver boa vontade da parte da polícia investigativa, os peritos certamente encontrarão evidências de quem seja o criminoso e prendê-lo rapidamente. A questão é: o Estado fará seu papel nesse sentido?

Quando é que o Brasil vai começar a agir seriamente para impedir que seus próprios filhos e suas próprias filhas sejam devorados por crimes de ódio?

LEI ANTI-HOMOFOBIA!
EDUCAÇÃO SEM HOMOFOBIA!
DIREITOS CIVIS IGUALITÁRIOS!

TUDO ISSO VALENDO PARA CADA LETRA L-G-B-T-I-Q

(LÉSBICA, GAY, BISSEXUAL, TRANSGÊNERO, INTERSEXO E QUEER)


Coloque o cursor no minuto 2:50 e assista a atuação de Picolina com Tom Cavalcanti, mas não esqueça que ela já não existe mais, destruída por alguém que ainda está solto por aí. Como não se indignar? 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Zeus e Ganimedes: A paixão entre um deus e um príncipe de Tróia