Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2018

Postagem em destaque

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SEXODIVERSIDADE

Imagem
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SEXODIVERSIDADE Por Sergio Viula Fundada por Charles Taze Russell em XXXXX, a religião conhecida como Testemunhas de Jeová é uma das mais totalitárias do mundo. Confundida por muitos com as igrejas evangélicas, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, ligada ao Corpo Governante contava com mais de oito milhões e duzentos mil membros. No Brasil, são pouco mais que 700 mil seguidores e 11.562 Salões do Reino das Testemunhas de Jeová (seus templos) no mundo todo. Esses números são de 2014, ultima contagem publicada até o momento desse artigo. Entre suas crenças mais conhecidas e repudiadas estão a de não doar e nem receber sangue sob hipótese alguma e a de não participar da vida cívica do país em que estejam inseridas. Porem, muitas outras crenças são estranhas à maioria das comunidades ditas cristãs. As Testemunhas de Jeová não se consideram ‘evangélicas’ quando termo é aplicado a igrejas protestantes mais recentes e pentecostais, mas gostam de se denomina

A homossexualidade no Egito antigo

Imagem
Resgate histórico Representação de auto-felação. Uma possível referência ao ciclo da vida ou sustentabilidade do planeta. Organizado por Sergio Viula Fontes no final do post. Os seres humanos são bissexuais, homossexuais e heterossexuais desde sempre. E não apenas os humanos, mas outros animais também demonstram interesse sexual e afetivo por membros do mesmo sexo em suas respectivas espécies. Uma das mais antigas e admiradas civilizações é, sem dúvida, a civilização egípcia. Por isso, o Blog Fora do Armário foi atrás de informações sobre a homossexualidade, mais especificamente, nas terras dos Faraós. O objetivo é mostrar como a homossexualidade, que é um dado natural, é encarada e vivida ou reprimida de acordo com a cultura de cada povo em cada época. Nem mesmo os regimes mais repressores conseguiram impedir seu fluxo, mas alguns povos conviveram com a homoafetividade sem grandes problemas. A dificuldade em levantar esses dados em tempos tão an

Andre e Sergio: Toda pedra será retirada - uma crônica da vida real

Imagem
Por Sergio Viula Andre, já medicado  e aguardando a cirurgia. Hoje foi barra pesada, mas com amor, cuidado e até mesmo uma pitada de bom humor, tiramos tudo de letra. Andre vinha enfrentando e administrando uma crise renal desde às 4 horas da manhã de terca-feira, quando fizemos nossa primeira visita ao hospital. Lá, ele foi medicado e enviado para casa com a devida receita médica. Não resolveu. Acabamos voltando para o hospital pela manhã, na terça-feira mesmo porque ele se dobrava de dor. De volta ao hospital, el e foi medicado de novo e fez exame de urina. Parecia que havia uma pequena infecção. Remédios prescritos, voltamos para casa. Nessa quarta-feira,  apesar de não se sentir plenamente bem, ele decidiu ir trabalhar.  Não demorou para que Andre se rendesse.  Antes mesmo do almoço, ele me ligou para avisar que estava a caminho da Casa de Saúde Pinheiro Machado (CSPM). Peguei um Uber imediatamente e fui direto para lá. Na CSPM, nas Laranjeiras, passei o dia

Maio, no Parque das Ruínas: As divinas mãos de Adam

Imagem
Por Sergio Viula Fui convidado pelo meu querido amigo e escritor, Roberto Muniz, para assistir uma peça cujo texto é de sua autoria - As divinas mãos de Adam . A peça está sendo apresentada no Parque das Ruínas, Santa Teresa, um dos mais bucólicos bairros do Rio de Janeiro, durante todo o mês de maio, sempre às 16h. Hoje foi o primeiro dia de apresentação no aconchegante teatro do Parque das Ruínas. Porém, a peça já foi apresentada em Botafogo, em sua estréia e primeira temporada; depois, São Paulo; em seguida, Teresina, capital do Piauí; e agora voltou ao Rio, onde tudo começou. O enredo desafia o público a fazer profundas reflexões sobre os corpos e seus afetos, e sobre a vida com suas potências e limites. O drama é apresentado em dois extremos: Stephen e Adam (foto: Dulce Siqueira) De um lado Stephen, um homem cego, praticamente imóvel e lamentando não ter se permitido inocentes prazeres que poderiam ter sido proporcionados pelo corpo de outro homem. Do o

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Eduardo Peret: Homenagem a um amigo que bateu asas e deixou saudades

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈