Postagem em destaque

Paula, uma pessoa intersexo

Imagem
  Por Sergio Viula Decidi resgatar uma experiência que eu tive em 12/02/2103, na cidade de Fortaleza, CE.  Essa experiência de troca humana fantástica aconteceu na Praia do Futuro, que é pontilhada por barracas em estilo de choupanas. Tomei uns belos  drinks  (lembram?) e comi muqueca de arraia com um acompanhamento de arroz, maionese, batata frita e farofa - tudo simples, mas super gostosinho. O melhor de tudo porém, foi ter conhecido Paula.  Assim que cheguei, percebi que Paula era uma mulher especial, apesar de todas as mulheres terem algo de especial por natureza. Mas, Paula chamava atenção por ter alguns traços masculinos. De início, pensei que ela fosse uma mulher transexual em processo de feminização. Decidi seguir o caminho mais seguro para descobrir como ela se identificava - perguntei qual era o seu nome. Assim, ela poderia indicar se preferia ser tratada no feminino, como eu imaginava. Ela me disse que se chamava Paula.  Acontece que Paula  não  é transexual. De forma absolu

Alegrias que as redes sociais me proporcionam

Por Sergio Viula



É fantástico ver o poder de um livro, mas é preocupante também. Digo isso, porque, se por um lado, um livro emancipador pode fazer muito bem, por outro lado, um livro com conteúdo opressor pode causar muito estrago.

Entre domingo e segunda-feira, mais precisamente falando, em menos  24 horas, recebi comentários de pessoas que leram o meu livro Em busca de mim mesmo. E, para a minha alegria, todas elas tiraram proveito da leitura.

Curiosamente, cada comentário chegou por meio de uma rede social diferente: WhatsApp, Facebook e Instagram. Foi por esse último que um leitor, com quem eu nunca tivera contato, pôde falar comigo pela primeira vez. Fiquei lisonjeado com o que ele disse e esperançoso, pois constatei que  mesmo estando esgotado em sua versão impressa, meu livro continua alcançando pessoas em seu fornato e-book pelo site Amazon.

Esse leitor me disse a mesma coisa que já ouvi de outras pessoas, isto é, que uma vez iniciada a leitura, não conseguiu mais abandoná-la. E acrescentou que vai reler o livro com mais calma agora para absorver detalhes que possam ter escapado à sua atenção na primeira leitura. Fiquei duplamente honrado.

As falas desses queridos leitores me estimularam a fazer esse post para incentivar você que porventura não tenha lido Em busca de mim mesmo ainda a aproveitar o distanciamento social para ter novos encontros consigo mesmo através dessa leitura.

O livro inspira pessoas das mais diversas trajetórias na vida. Uma das reações mais extraordinárias que recebi até hoje veio de um casal heterossexual.  Marido e esposa se revezavam lendo várias páginas do livro em voz alta, um para o outro, antes de dormirem. Depois, discutiam a leitura. 

Quem me contou isso foi a esposa depois de me reconhecer e me parar numa rua da Ilha do Governador, bairro pitoresco do Rio de Janeiro. Fiquei muito grato, agradeci e nunca esqueci daquele momento deliciosamente inusitado.  Seu abraço afetuoso confirmava suas palavras entusiasmadas.

Então, querido(a) leitor(a) desse blog, fica a dica de leitura para essa semana: Em busca de mim mesmo.

Para ler o livro agora mesmo em seu computador, tablet, laptop ou smartphone, basta acessá-lo aqui.

À medida que for lendo ou depois de concluir a leitura, não deixe de me enviar suas impressões, sejam elas quais forem. Será um prazer ouvir sobre sua experiência de mergulho. 😍

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Zeus e Ganimedes: A paixão entre um deus e um príncipe de Tróia

Júlio Severo, um lobo em pele de cordeiro (escrito por um cristão)