Postagem em destaque

Heartstopper: Uma série que inspira e encanta

Imagem
Kit Connor e Joe Locke fazem o papel de Nick Nelson e Charlie Spring,  respectivamente, em Heartstopper. (Netflix) Por Sergio Viula Com informações do portal Pink News Já se passaram seis anos desde que Alice Oseman escreveu sua webcomic (quadrinhos para a Internet). Os quadrinhos foram muitíssimo bem recebidos. Agora, Heartstopper chega à Netflix e já figura entre os produtos mais assistidos do streaming. Heartstopper conta a história de Charlie (Joe Locke), um adolescente gay que vive completamente fora do armário, e que se apaixona por Nick (Kit Connor), um jogador de rugby em sua escola. Charlie é gay. Nick é bissexual. Elle é transexual negra e apaixonada por Tao Xu, que é asiático-americano. Tara e Darcy são duas garotas cisgêneras e formam um casal interracial. E, por fim, existe o Ben, que é gay enrustido e mal resolvido, mas vive dando em cima de Charlie em segredo. Eu assisti tudo nesse feriado de Tiradentes e adorei! Assista a série aqui: HEARTSOPPER - NETFLIX . Trailer ofic

Alegrias que as redes sociais me proporcionam

Por Sergio Viula



É fantástico ver o poder de um livro, mas é preocupante também. Digo isso, porque, se por um lado, um livro emancipador pode fazer muito bem, por outro lado, um livro com conteúdo opressor pode causar muito estrago.

Entre domingo e segunda-feira, mais precisamente falando, em menos  24 horas, recebi comentários de pessoas que leram o meu livro Em busca de mim mesmo. E, para a minha alegria, todas elas tiraram proveito da leitura.

Curiosamente, cada comentário chegou por meio de uma rede social diferente: WhatsApp, Facebook e Instagram. Foi por esse último que um leitor, com quem eu nunca tivera contato, pôde falar comigo pela primeira vez. Fiquei lisonjeado com o que ele disse e esperançoso, pois constatei que  mesmo estando esgotado em sua versão impressa, meu livro continua alcançando pessoas em seu fornato e-book pelo site Amazon.

Esse leitor me disse a mesma coisa que já ouvi de outras pessoas, isto é, que uma vez iniciada a leitura, não conseguiu mais abandoná-la. E acrescentou que vai reler o livro com mais calma agora para absorver detalhes que possam ter escapado à sua atenção na primeira leitura. Fiquei duplamente honrado.

As falas desses queridos leitores me estimularam a fazer esse post para incentivar você que porventura não tenha lido Em busca de mim mesmo ainda a aproveitar o distanciamento social para ter novos encontros consigo mesmo através dessa leitura.

O livro inspira pessoas das mais diversas trajetórias na vida. Uma das reações mais extraordinárias que recebi até hoje veio de um casal heterossexual.  Marido e esposa se revezavam lendo várias páginas do livro em voz alta, um para o outro, antes de dormirem. Depois, discutiam a leitura. 

Quem me contou isso foi a esposa depois de me reconhecer e me parar numa rua da Ilha do Governador, bairro pitoresco do Rio de Janeiro. Fiquei muito grato, agradeci e nunca esqueci daquele momento deliciosamente inusitado.  Seu abraço afetuoso confirmava suas palavras entusiasmadas.

Então, querido(a) leitor(a) desse blog, fica a dica de leitura para essa semana: Em busca de mim mesmo.

Para ler o livro agora mesmo em seu computador, tablet, laptop ou smartphone, basta acessá-lo aqui.

À medida que for lendo ou depois de concluir a leitura, não deixe de me enviar suas impressões, sejam elas quais forem. Será um prazer ouvir sobre sua experiência de mergulho. 😍

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈

Zeus e Ganimedes: A paixão entre um deus e um príncipe de Tróia