Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2020

Postagem em destaque

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SEXODIVERSIDADE

Imagem
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SEXODIVERSIDADE Por Sergio Viula Fundada por Charles Taze Russell em XXXXX, a religião conhecida como Testemunhas de Jeová é uma das mais totalitárias do mundo. Confundida por muitos com as igrejas evangélicas, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, ligada ao Corpo Governante contava com mais de oito milhões e duzentos mil membros. No Brasil, são pouco mais que 700 mil seguidores e 11.562 Salões do Reino das Testemunhas de Jeová (seus templos) no mundo todo. Esses números são de 2014, ultima contagem publicada até o momento desse artigo. Entre suas crenças mais conhecidas e repudiadas estão a de não doar e nem receber sangue sob hipótese alguma e a de não participar da vida cívica do país em que estejam inseridas. Porem, muitas outras crenças são estranhas à maioria das comunidades ditas cristãs. As Testemunhas de Jeová não se consideram ‘evangélicas’ quando termo é aplicado a igrejas protestantes mais recentes e pentecostais, mas gostam de se denomina

Entrevista: Conheça Cris Lacerda e sua história de superação

Imagem
Semana da Diversidade na Maré (2018) - Crédito: Agência de Notícias das Favelas O Grupo Conexão G desenvolve várias atividades no Complexo da Maré no Rio de Janeiro, como a Semana da Diversidade (foto e link acima).  A seguir, você verá uma entrevista com Cris Lacerda , coordenadore de comunicação do Conexão G.  O Blog Fora do Armário (BFA) deseja a todos, todas e todes uma ótima leitura. BFA: Como foi sua infância e adolescência como menino gay? CRIS: Eu tive uma infância e adolescência muito ruins. Sofri abuso aos 8 anos, por um vizinho que era amante da minha tia, cujos filhos eram da minha idade. A família soube do abuso, mas após a comoção inicial, nada foi feito. Com o tempo, o abuso passou a ser praticado por outros vizinhos do prédio em que eu morava e progrediu também para os garotos do condomínio habitacional em que morava. Não me preocupo mais em saber se eu sou gay por causa dos abusos ou se realmente desenvolveria minha homossexualidade de for

Kenneth Felts sai do armário aos 90 anos — e é só o começo

Imagem
Kenneth Felts, 90 anos e finalmente fora do armário “Ele é tão corajoso e nem perecebe que é, mas é extraordinário”, diz a filha dele. Esse post baseia-se no artigo especial de Sarah Kuta para The Denver Post em 18 de junho de 2020. Traduzido e adaptado por Sergio Viula. Kenneth Felts é um senhor de 90 anos de idade. Por quase um século de vida, ele agiu como um homem heterosexual, mas, finalmente, encontrou forças para deixar o armário e mostrar suas cores verdadeiras.  Kenneth nunca planejou sair do armário, mas a quarentena do coronavírus sacudiu seus alicerces. Decidido a usar seu tempo livre no isolamento, Felts começou a trabalhar em sua autobiografia, o que trouxe à tona uma enxurrada de memórias. Uma dessas memórias era a de seu grande amor, Phillip. Os dois apaixonaram-se na Califórnia no final da década de 1950.  Apesar da força desse amor, Felts decidiu viver como se fosse heterossexual, pois viver como gay assumido era extremamente difícil naquele t

Perguntaram-me se ser LGBT me define

Imagem
Por Sergio Viula Só queria dizer isso aí mesmo. E para quem sabe ler em alemão, se houver curiosidade por causa da legenda da foto, aí vaí o link da matéria:  https://www.dw.com/de/schwulenheilung-auf-dem-vormasch/a-40618005

Dia dos Namorados: O AMOR NÃO ESTÁ EM QUARENTENA ^^

Imagem
Por Sergio Viula Andre e eu em Gramado - carta no dia dos namorados (12/062020) Ele se despediu antes de sair para o trabalho, como sempre o faz: com um carinho no meu rosto, ele me acordou suavemente só para me dar um beijo e desejar um bom dia.  Andre sempre acorda mais cedo, bem cedo mesmo. Eu retribui ainda sonolento com um: "Bom dia, meu amor lindo." Embriagado pelo sono, não me dei conta que já era Dia dos Namorados.  Uma hora depois, acordei para valer. Ainda na cama, enviei dois corações para ele pelo WhatsApp, mas, depois de terminar minha higiene matinal, fui ligar o computador para já adiantar o carregamento dos programas que eu utilizaria no trabalho. Faço isso geralmente antes de tomar café, porque logo depois, já posso sentar para trabalhar. Confesso que não tomo café em dias de muito trabalho. Hoje, adiei o café por um motivo mais gostoso: escrever esse post. ^^ Quando me dirigi ao computador, uma surpresa! Encontrei uma carta escrita à mão (amo

Corpus Christi: Vestra frui corporum (Aproveitai vossos corpos)

Imagem
Por Sergio Viula O feriado é de Corpus Christi, mas muita gente nem sabe do que se trata o feriado. De fato, Corpus Christi é simplesmente a celebração da hóstia - um biscoitinho de trigo que supostamente se tranforma ao longo do rito da missa celebrada por um sacerdote em comunhão (acordo, obediência e submissão) ao Papa da Igreja Católica Apóstolica Romana. Reza o catecismo que a presença de Cristo passa a estar em todas as partes do biscoito de trigo assim que este é consagrado pelo sacerdote. Também diz o catecismo, logo em seguida, que a adoração ao pão e vinho eucarísticos é adoração ao próprio Cristo.  ************** Catecismo oficial da Igreja Católica , sua segunda parte (a celebração do mistério cristão), segunda seção (os sete sacramentos da Igreja):  1377.  A presença eucarística de Cristo começa no momento da consagração e dura enquanto as espécies eucarísticas subsistirem. Cristo está presente todo em cada uma das espécies e todo em cada uma das suas partes, de maneira qu

Fechando Maio com Foucault

Imagem
Por Sergio Viula Perfil do professor Marcus Gomez: https://www.instagram.com/chilenogomez_marcus/ Tive o privilégio de ser convidado pelo professor Marcus Gomez (também conhecido como Chileno) para participar de uma live sobre a História da Sexualidade como apresentada e analisada por Foucault. Claro que não nos restringimos a essa maravilhosa obra Foucaultiana, mas também não nos afastamos totalmente dela. Como resistir aos encantos do pensamento de Foucault? E como não falarmos sobre coisas que nos mobilizam também no próprio cotidiano ou em nossas curtas histórias de vida? A experiência de troca foi tão prazeirosa que o professor Marcus Gomez me pediu que começássemos outra logo após encerrássemos aquela para que não quebrássemos alguma linha de raciocínio eventualmente.  Foi o que fizemos, e deu super certo! Duas horas de papo super (des)construtivo pensando vários aspectos de nossa sociedade e de sua história e contemporaneidade. Convido a todas a todos os meus leitores aqui do b

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Eduardo Peret: Homenagem a um amigo que bateu asas e deixou saudades

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈