Postagem em destaque

Tom Daley: Gay e ouro olímpico - por que isso importa?

Imagem
Tom Daley - campeão olímpico irradiando gay pride   Por Sergio Viula Por que o discurso de Tom Daley colocando-se como homem gay no pódio importa e faz diferença? Aproveitando para responder uma pergunta idiota feita num comentário de uma amiga que compartilhou uma postagem sobre o discurso do Daley. Assista.

Hoje é o dia dele. Parabéns, Andre!

 Por Sergio Viula


Andre, depois de um extenso e cansativo dia de trabalho, 
foi surpreendido com essa delícia de bolo de aniversário


Hoje é o dia dele! E hoje o dia dele é ainda mais especial! Andre completa 30 anos de idade - o que eu acho fantástico! 

Quem me acompanha aqui sabe que eu adoro os aniversários que selam uma década. Eles me soam como marcos ao longo do caminho. E para comemorar essa data tão especial, decidi fazer uma surpresa para ele na véspera. Mas, por que no dia 02 se ele faz anivesário no dia 03? A resposta tem a ver com a logística. Como ele só poderia comemorar o aniversário comigo no final da noite de hoje (03), e isso significaria que o dia já estaria baixando as cortinas, com a finalidade de esticar a alegria da comemoração, decidi fazer a celebração no final da noite de ontem (02).

Infelzimente, por causa da pandemia, não podemos reunir pessoas ou sair por aí para comemorar. Então, pedi um bolo e salgadinhos pelo Uber Eats e preparei a mesa para que ele se supreendesse logo que entrasse em casa. Como eu ainda estaria dando aula nesse momento, não tinha como surpreendê-lo com beijos e abraços. Mesmo que eu não estivesse trabalhando, eu ainda teria que esperar que ele se livrasse das roupas e máscara possivelmente contaminadas, tomasse um banho, etc.

Bem, de qualquer modo, ele se surpreendeu. Afinal, se Andre suspeitava que eu estivesse planejando algo, ele provavelmente pensava que isso seria no o dia seguinte. Eu mesmo já havia dado a entender que comemoraríamos seu aniversário de algum modo. ^^

Assim que eu terminei de dar a última aula do dia, fiz uma vídeoconferência com meus pais e meu filho. Esse foi o jeito de reuni-los sem exposição. Conversamos, cantamos parabéns (nada de soprar velas) e cortamos o bolo. Manuseamos tudo de máscara para proteger meus pais, principalmente. Depois, levamos metade do bolo e um potinho com salgados e entregamos para eles na porta de casa. Eles deram parabéns ao Andre. Minha mãe entregou dois presentes a ele. Depois voltamos para comer as gostosuras que nos esperavam sobre a mesa. Foi tudo muito sigelo, mas muito especial, porque foi feito com carinho.

Além do presente que deixei para entregar hoje, escrevi uma carta dizendo o quanto ele significa para mim e tudo o que eu desejo para a vida dele, tanto pessoalmente como a dois. A carta ficou em cima da caixa do bolo para que ele pudesse lê-la antes mesmo que eu terminasse minha jornada de trabalho. A resposta dele veio pelo comunicador do Instragram antes mesmo que pudéssemos nos abraçar. 

Como sempre, Andre foi excepcional em cada palavra que colocou naquela mensagem. E cada uma delas corresponde fielmente à pessoa que ele é no dia a dia de fato. O nome disso é honestidade e coerência - duas qualidades que eu amo e que procuro imprimir a tudo o que faço também.

Apesar de todas as restrições que a pandemia colocou diante de nós, a vida vai bem. E não vai bem porque sobram futilidades, vai bem porque não nos falta o essencial. O que mais é preciso?

Um abraço a todos os que torcem por nós. Vocês são lindas, lindos e lindes!


Por enquanto, é só [tudo] isso. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Eduardo Peret: Homenagem a um amigo que bateu asas e deixou saudades

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈