Postagem em destaque

Heartstopper: Uma série que inspira e encanta

Imagem
Kit Connor e Joe Locke fazem o papel de Nick Nelson e Charlie Spring,  respectivamente, em Heartstopper. (Netflix) Por Sergio Viula Com informações do portal Pink News Já se passaram seis anos desde que Alice Oseman escreveu sua webcomic (quadrinhos para a Internet). Os quadrinhos foram muitíssimo bem recebidos. Agora, Heartstopper chega à Netflix e já figura entre os produtos mais assistidos do streaming. Heartstopper conta a história de Charlie (Joe Locke), um adolescente gay que vive completamente fora do armário, e que se apaixona por Nick (Kit Connor), um jogador de rugby em sua escola. Charlie é gay. Nick é bissexual. Elle é transexual negra e apaixonada por Tao Xu, que é asiático-americano. Tara e Darcy são duas garotas cisgêneras e formam um casal interracial. E, por fim, existe o Ben, que é gay enrustido e mal resolvido, mas vive dando em cima de Charlie em segredo. Eu assisti tudo nesse feriado de Tiradentes e adorei! Assista a série aqui: HEARTSOPPER - NETFLIX . Trailer ofic

Cortes russas liquidam e dissolvem uma ONG LGBT que salvava vidas LGBT+

 



Por Sergio Viula

Com informações do potal Pink News


Os tribunais russos acabam de liquidar e dissolver uma ONG LGBT+ que salvava vidas no país. Essse é mais um movimento sinistro da Rússia contra seus cidadãos e cidadãs LGBT+. A organização já tinha mais de uma década de funcionamento. E não foi a primeira desse tipo a ser encerrada à força. Antes dela, a mais antiga organização pró-diversidade sexual e de gênero do país já havia sido banida.

Denominada Charitbable Foundation Sphere, o grupo foi dissolvido sob a alegação do ministro da justiça de que o réu realizava atividades políticas. Todavia, a pergunta que fica para qualquer pessoa vivendo sob um Estado democrático de direito é: 

"O que é atividade política? Defender direitos civis é uma atividade política, certamente, ou não  é? E por que isso deveria ser proibido?" 

Obviamente, a resposta é clara: Porque o governo de Putin e de seus aliados não é um governo democrático e promotor de direitos humanos, obviamente. Mais do que isso: O govenro de Putin é descaradamente LGBTfóbico.

A corte ignorou o alerta feito pelo advogado da Sphere.  Vitaly Isakov, que argumentou que liquidar a organização teria impacto severo sobre as pessoas LGBT+ da Rússia, as quais ficariam sem qualquer proteção.

Arbitrariamente, a juíza Tatiana Kuzovkina acatou o pedido de liquidação da Sphere feito pelo ministro da justiça.  A decisão foi tomada no último dia 21.

Num comunicado à imprensa, a Sphere disse que não é a primeira vez que  os grupos de direitos humanos são forçados a parar de funcionar por causa de interferência estatal. Dois grupos foram fechados no final de 2021 - o The International Memorial e o Memorial Human Rights Center.

“De muitas maneiras, uma tentativa semelhante para liquidar a Sphere é a contribuição das estruturas governantes para negar inteiramente o movimento pelos direitos humanos, incluindo o movimento LGBT,” disse um porta-voz da Sphere.

A Sphere se apresenta da seguinte maneira na página principal de seu portal: 

"A Sphere - Fundação caridosa de Suporte Legal e Social - é uma organização de direitos humanos que, começando em 2011, defende os direitos das pessoas LGBT+ na Rússia, luta contra a homofobia, a bifobia e a transfobia sistêmicas, e é especialista em criar e coordenar programas e iniciativas de direitos humanos."

Depois dessa decisão da corte russa, essa história de defesa pelos direitos dos cidadãos LGBT+ da Rússia é bruscamente interrompida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈

Zeus e Ganimedes: A paixão entre um deus e um príncipe de Tróia