Postagem em destaque

Heartstopper: Uma série que inspira e encanta

Imagem
Kit Connor e Joe Locke fazem o papel de Nick Nelson e Charlie Spring,  respectivamente, em Heartstopper. (Netflix) Por Sergio Viula Com informações do portal Pink News Já se passaram seis anos desde que Alice Oseman escreveu sua webcomic (quadrinhos para a Internet). Os quadrinhos foram muitíssimo bem recebidos. Agora, Heartstopper chega à Netflix e já figura entre os produtos mais assistidos do streaming. Heartstopper conta a história de Charlie (Joe Locke), um adolescente gay que vive completamente fora do armário, e que se apaixona por Nick (Kit Connor), um jogador de rugby em sua escola. Charlie é gay. Nick é bissexual. Elle é transexual negra e apaixonada por Tao Xu, que é asiático-americano. Tara e Darcy são duas garotas cisgêneras e formam um casal interracial. E, por fim, existe o Ben, que é gay enrustido e mal resolvido, mas vive dando em cima de Charlie em segredo. Eu assisti tudo nesse feriado de Tiradentes e adorei! Assista a série aqui: HEARTSOPPER - NETFLIX . Trailer ofic

Conversando com meu filho sobre Pixel Art e sobre a vida

Por Sergio Viula


Andre e Sergio (Gramado, 2018) por Ezac.pixels



Nesse natal, decidi fazer uma surpresa para o Andre, meu amor. Na verdade, era algo para decorar a casa de alguma forma. Andre ama essa foto e a colocou como abertura do seu smartphone faz tempo.


Mas, a surpresa incluíria um desafio. O desafio seria o seguinte: Meu filho Isaac, que é conhecido como Ezac.pixels no Instagram, teria que transformar aquela foto em pixel art. A tarefa não seria nada fácil, como vocês poderão ver no nosso bate-papo no vídeo abaixo. Eu disse logo de início que se tratava de uma encomenda, como outras que ele já havia aceito por parte de outras pessoas e até empresas. Pedi que ele fizesse o preço e acrescentei mais uma grana por minha conta mesmo. Negócio fechado, ele começou a trabalhar na arte. Nem preciso dizer que vale muito mais do que custa.


A arte ficou linda! Deixou de ser apenas uma foto querida de nossa viagem a Gramado (RS), em julho de 2018, para se tornar uma obra de arte com as digitais do meu filho em forma de pixels cuidadosamente combinados. O resultado ficou fantástico, especialmente quando visto ao vivo, isto é, sem a interface de um computador ou celular.


Sigam Ezac.pixels no Instagram. Quem desejar encomendar algum trabalho pode falar com ele por lá também.


Não deixe de assistir o vídeo do nosso bate-papo.


Comentários

Postar um comentário

Deixe suas impressões sobre este post aqui. Fique à vontade para dizer o que pensar. Todos os comentários serão lidos, respondidos e publicados, exceto quando estimularem preconceito ou fizerem pouco caso do sofrimento humano.

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈

Zeus e Ganimedes: A paixão entre um deus e um príncipe de Tróia