Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2014

Postagem em destaque

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SEXODIVERSIDADE

Imagem
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SEXODIVERSIDADE Por Sergio Viula Fundada por Charles Taze Russell em XXXXX, a religião conhecida como Testemunhas de Jeová é uma das mais totalitárias do mundo. Confundida por muitos com as igrejas evangélicas, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, ligada ao Corpo Governante contava com mais de oito milhões e duzentos mil membros. No Brasil, são pouco mais que 700 mil seguidores e 11.562 Salões do Reino das Testemunhas de Jeová (seus templos) no mundo todo. Esses números são de 2014, ultima contagem publicada até o momento desse artigo. Entre suas crenças mais conhecidas e repudiadas estão a de não doar e nem receber sangue sob hipótese alguma e a de não participar da vida cívica do país em que estejam inseridas. Porem, muitas outras crenças são estranhas à maioria das comunidades ditas cristãs. As Testemunhas de Jeová não se consideram ‘evangélicas’ quando termo é aplicado a igrejas protestantes mais recentes e pentecostais, mas gostam de se denomina

Encontro Nacional de Arte e Culltura LGBT: Lançamento de Urânios, livro de Roberto Muniz

Imagem
Endereço: Espaço de Convivência da Diversidade, Centro Petrobrás de Cinema - Rua Visconde do Rio Branco, s/n, Gragoatá- Niterói, RJ

Quanto mais turbado, mais gozado. A crônica da turbina.

Imagem
Quanto mais turbado, mais gozado. A crônica da turbina. Por Sergio Viula Uma história real com alguns insights sapecas. ^^ Era dia 31 de maio de 2014. Celso Masotti me esperava em São Paulo para a gravação de um piloto de programa para TV. Inacreditavelmente, tudo correu bem e o embarque no portão 22 do Aeroporto Tom Jobim foi iniciado pontualmente. Adoro o número 22: São algarismos iguais, um atrás do outro, e fazem lembrar dois gansos na lagoa, doidos para dar um mergulho de cabeça. Pois bem, minha poltrona era a 8F, um assento na janela bem ao lado da turbina. Como era grande! Aliás, turbinas são para o avião o que os mecanismos de ereção são para o pênis. E foi graças a elas que o mais fálico dos meios de transporte decolou pontualmente, penetrando obstinadamente o passivo espaço aéreo, mais azul do que nunca naquele dia. Tudo isso depois de fazer algumas manobras preliminares e de encaixar seu corpo longilíneo e viril na reta final da pista de decolagem. Ma

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Eduardo Peret: Homenagem a um amigo que bateu asas e deixou saudades

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈