Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

Postagem em destaque

TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SEXODIVERSIDADE

Imagem
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ E SEXODIVERSIDADE Por Sergio Viula Fundada por Charles Taze Russell em XXXXX, a religião conhecida como Testemunhas de Jeová é uma das mais totalitárias do mundo. Confundida por muitos com as igrejas evangélicas, a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, ligada ao Corpo Governante contava com mais de oito milhões e duzentos mil membros. No Brasil, são pouco mais que 700 mil seguidores e 11.562 Salões do Reino das Testemunhas de Jeová (seus templos) no mundo todo. Esses números são de 2014, ultima contagem publicada até o momento desse artigo. Entre suas crenças mais conhecidas e repudiadas estão a de não doar e nem receber sangue sob hipótese alguma e a de não participar da vida cívica do país em que estejam inseridas. Porem, muitas outras crenças são estranhas à maioria das comunidades ditas cristãs. As Testemunhas de Jeová não se consideram ‘evangélicas’ quando termo é aplicado a igrejas protestantes mais recentes e pentecostais, mas gostam de se denomina

Domingo de muitas emoções... Primeiramente, fora temer! ^^

Imagem
No sábado, André, Kátia, Ismênia e eu fomos à casa de uma tia e primos para uma tarde de bate-papo. Minha prima e o esposo fazem aniversário com poucos dias de diferença e quisemos dar um abraço neles num clima de conversa mais intimista. Foi ótimo.  Na volta, conversa vai, conversa vem, nós quatro combinamos de participar do Fora Temer no Rio na tarde desse domingo. Saímos todos juntos, Andre e eu levamos uma bandeira do arco-íris e uma mensagem com duplo sentido no cartaz. Foi um sucesso! Aliás, a manifestação toda foi muito tranquila, mas mandando uma mensagem clara: Que horas ele sai? (dizia um cartaz muito jogando com o título de um filme brasileiro "Que horas ela volta?"). Essa garota ficou de "figurante"... no problem, queridinha... entrou para a história! ^^ Quem te viu e quem te vê (no fundo) pode querer dizer tanta coisa... Katia e Ismênia arrasando... A bandeira faz sucesso. Com essa mensagem, então. ^^ Até o saci chamou a gente

19ª Parada LGBT de Belo Horizonte: Nós fomos e vimos de perto: LINDA!

Imagem
Por Sergio Viula   Andre e eu saímos do Rio no sábado, às 10:15, num voo antecipado, graças à eficiência da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, que disponibiliza um aplicativo que permite a antecipação, caso haja vagas, com até seis horas de antecedência do voo original.  Embarcamos e decolamos pontualmente do Santos Dumont, chegando ao aeroporto de Confins  adiantados em quase 10 minutos - o que, para um voo que leva 1 hora, é bastante significativo. Fomos direto para o Bristol Merit, onde deixamos nossas coisas (as poucas que levamos) e seguimos para encontrar a família de Andre. Foram momentos maravilhosos como da outra vez - talvez até mais!!! ^^ No retorno, chegamos muito tarde ao hotel. Ônibus de Contagem - onde eles moram - para BH depois das 10:00 num sábado é um parto, mas fomos guerreiros (risos). Despencamos na cama e só descemos para o café na manhã no domingo (quase perdemos a hora).  O café estava fantástico, cheio de opções. Aliás o serviço do Bristol Merit é

A travesti-propaganda de Feliciano diz que não existe "cura gay"

Imagem
Por Sergio Viula Talita Oliveira - 2015 O nome dela é Talita Oliveira - a mesma que era travesti antes de se tornar militante da "cura gay" e que foi recrutada por Marco Feliciano para fazer propaganda desse embuste sobre "transformar gays em heterossexuais". Alguns podem objetar que travestis não são equivalentes a homossexuais - e isso é verdade -, mas esses "curandeiros" da sexualidade alheia aplicam suas teorias de "conversão" a todas as letras da sigla LGBT, indiscriminadamente, apesar de cada uma ter sua própria característica. A sigla inclui lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros de um modo geral, mas a lógica desses "curandeiros" é simples - ainda que pobre e destituída de realidade: Para todos os fins, só existem homens e mulheres heterossexuais, sendo o restante desvio dessa norma.  Eis aí a heteronormatividade que relega tudo o que não se encaixar em seu mundinho minúsculo à categoria

Claudio Pfeil: Paris nunca esteve tão próxima!

Imagem
Por Sergio Viula Uma noite parisiense no inverno carioca Foi ontem, último dia de junho. Claudio Pfeil, meu querido ex-professor de filosofia, que me conduziu por campos como o da fenomenologia e me aprofundou no caleidoscópio sartreano de ideias sobre a liberdade humana, fez um pocket show no Zack’s Bar de Botafogo, ao lado do Centro Empresarial Rio. Conheça o perfil deles no FB:  https://www.facebook.com/ZacksBotafogo Cantando todas as canções no mais charmoso francês, esse carioca que obteve seu grau de mestre em filosofia na Sorbonne e voltou posteriormente para reconciliar seu amor por Sartre com sua (então) recente paixão por Lacan, encantou uma plateia atenta e entusiasmada que lotava o bar-restaurante-hamburgueria bem em frente à nostálgica Praia de Botafogo. Claudio Pfeil Claudio Pfeil  cantando e Cleo Boechat no teclado Andre ainda não conhecia Claudio e nem seu amor, o charmoso e atencioso Márcio, mas ficou positivamente impressio

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Eduardo Peret: Homenagem a um amigo que bateu asas e deixou saudades

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈