Postagem em destaque

Heartstopper: Uma série que inspira e encanta

Imagem
Kit Connor e Joe Locke fazem o papel de Nick Nelson e Charlie Spring,  respectivamente, em Heartstopper. (Netflix) Por Sergio Viula Com informações do portal Pink News Já se passaram seis anos desde que Alice Oseman escreveu sua webcomic (quadrinhos para a Internet). Os quadrinhos foram muitíssimo bem recebidos. Agora, Heartstopper chega à Netflix e já figura entre os produtos mais assistidos do streaming. Heartstopper conta a história de Charlie (Joe Locke), um adolescente gay que vive completamente fora do armário, e que se apaixona por Nick (Kit Connor), um jogador de rugby em sua escola. Charlie é gay. Nick é bissexual. Elle é transexual negra e apaixonada por Tao Xu, que é asiático-americano. Tara e Darcy são duas garotas cisgêneras e formam um casal interracial. E, por fim, existe o Ben, que é gay enrustido e mal resolvido, mas vive dando em cima de Charlie em segredo. Eu assisti tudo nesse feriado de Tiradentes e adorei! Assista a série aqui: HEARTSOPPER - NETFLIX . Trailer ofic

Domingo de muitas emoções... Primeiramente, fora temer! ^^

No sábado, André, Kátia, Ismênia e eu fomos à casa de uma tia e primos para uma tarde de bate-papo. Minha prima e o esposo fazem aniversário com poucos dias de diferença e quisemos dar um abraço neles num clima de conversa mais intimista. Foi ótimo. 

Na volta, conversa vai, conversa vem, nós quatro combinamos de participar do Fora Temer no Rio na tarde desse domingo. Saímos todos juntos, Andre e eu levamos uma bandeira do arco-íris e uma mensagem com duplo sentido no cartaz. Foi um sucesso! Aliás, a manifestação toda foi muito tranquila, mas mandando uma mensagem clara: Que horas ele sai? (dizia um cartaz muito jogando com o título de um filme brasileiro "Que horas ela volta?").

Essa garota ficou de "figurante"... no problem, queridinha... entrou para a história! ^^

Quem te viu e quem te vê (no fundo) pode querer dizer tanta coisa...

Katia e Ismênia arrasando... A bandeira faz sucesso. Com essa mensagem, então. ^^

Até o saci chamou a gente para tirar foto. Ele foi super simpático e já estava com esse cartaz colorido antes de chegarmos.


Depois da manifestação, decidimos dar uma volta pelo Boulevard Olímpico e depois fomos para o Arco do Teles. No caminho, passado e presente se encontram em plena Av. Presidente Vargas, quase na esquina com a Av. Rio Branco: o cara que era presidente do MOSES (Movimento pela Sexualidade Sadia), a garota que era a vice-presidente e um outro que era um dos maiores colaboradores caminhavam na direção oposta (claro que oposta!) à nossa. Eles ainda nutrindo ideias descabidas a respeito daquela neurose chamada "cura gay" e nós quatro muito bem obrigado vivendo bem longe de tudo isso. Sim, porque eu e Kátia vivenciamos aquilo tudo. Felizmente, nossos amores, não. 

No Arco do Teles

Andre e eu no Arco do Teles.


Seguimos para o Arco do Teles conversando alegremente sobre como é bom viver em liberdade. Encontramos uma mesa vaga para quatro (inacreditável!!!) e nos sentamos. Tomamos umas cervejinhas e comemos batatas fritas. Foi delicioso batermos papo ali. Carinho vai e carinho vem, a gente via um monte de gente em todos os estilos, inclusive bem queer, passando para lá e para cá e dando close. Ao mesmo tempo, homens com suas esposas e filhos curtiam o samba e outros ritmos da nossa música ao ar livre. A noite estava linda!

Agora, de volta às nossas casas, pensamos no quanto esse país poderia ser maior e melhor sem os fascismos que nos rondam. 

Saímos na página do Mídia Ninja no Facebook. Essa foto é de um simbolismo tremendo. E foi uma tremenda coincidência.


AMAR SEM TEMER... E não tememos mesmo. 

Boa semana para todos e todas!


O domingo se foi com esse por-do-sol é fantástico, mas a vida continua e a mensagem permanece: amar sem temer.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈

Zeus e Ganimedes: A paixão entre um deus e um príncipe de Tróia