Postagem em destaque

Paula, uma pessoa intersexo

Imagem
  Por Sergio Viula Decidi resgatar uma experiência que eu tive em 12/02/2103, na cidade de Fortaleza, CE.  Essa experiência de troca humana fantástica aconteceu na Praia do Futuro, que é pontilhada por barracas em estilo de choupanas. Tomei uns belos  drinks  (lembram?) e comi muqueca de arraia com um acompanhamento de arroz, maionese, batata frita e farofa - tudo simples, mas super gostosinho. O melhor de tudo porém, foi ter conhecido Paula.  Assim que cheguei, percebi que Paula era uma mulher especial, apesar de todas as mulheres terem algo de especial por natureza. Mas, Paula chamava atenção por ter alguns traços masculinos. De início, pensei que ela fosse uma mulher transexual em processo de feminização. Decidi seguir o caminho mais seguro para descobrir como ela se identificava - perguntei qual era o seu nome. Assim, ela poderia indicar se preferia ser tratada no feminino, como eu imaginava. Ela me disse que se chamava Paula.  Acontece que Paula  não  é transexual. De forma absolu

Bixa Travesty: Filme com Linn da Quebrada



Por Sergio Viula


Acabamos de assistir Bixa Travesty, um filme com Linn da Quebrada, no Espaço de Cinema Itaú, que fica em frente à praia de Botafogo, Rio de Janeiro. O cinema só projeta o filme uma vez por dia, sempre na sessão das 22h. A entrada é baratíssima: 12 reais a inteira e 6 reais a meia. Os preços desse cinema nunca são menores que 30 reais para inteiras. Quem tem cartão Itaú, independentemente da idade, paga meia. Então, aproveite!

O filme é mais do que ousado. Linn e outros personagens que aparecem no filme fazem do corpo uma revolução, e da própria vida transcendência. Ela e eles querem trans-cender os papéis atribuídos ao masculino e ao feminino. Querem embaralhar, não definir ou reforçar estereótipos. 

Não há zonas proibidas em sua corporalidade. Lynn mostra tudo, mas nunca gratuita ou fortuitamente. Sua rotina é imersa em tensões, superações, re-invenções, trans-formações de si mesma em ambientes onde o machismo, a transfobia, a homofobia e a precariedade econômica parecem se perpetuar contando com a cumplicidade do conformismo por parte dos envolvidos. Linn é inconformada, mas não ressentida. Sua prórpia existência se dá no enfrentamento de tudo isso.

Recomendo sem reservas, mas alerto: não é uma obra feita para vender. É um manifesto feito para subverter aquilo que castra, oprime e reduz o eterno devir do humano, sempre múltiplo, a uma identidade cristalizada.

Compre seu ingresso no Rio de Janeiro aqui: https://www.ingresso.com/rio-de-janeiro/home/filmes/bixa-travesty#!#data=20191124 Para conferir se está em outras cidades, basta mudar a localização aí mesmo nesse site. 


Assista o trailer e não perca. Bixa Travesty não ficará em cartaz por muito tempo.




P.S.: Foi um prazer assistir esse filme por indicação de nossos amigos Eduardo Michels e Flavio Micelli. 

Sergio Viula e Andre Dias (esquerda)
Eduardo Michels e Flavio Micelli (direita)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Zeus e Ganimedes: A paixão entre um deus e um príncipe de Tróia

Júlio Severo, um lobo em pele de cordeiro (escrito por um cristão)