Postagem em destaque

Parada SP ao Vivo: Flashes do evento

Imagem
Pablo Vittar se apresentou na Parada de São Paulo ao Vivo A atração foi trazida pela TIM Por Sergio Viula A Parada da Diversidade de São Paulo cresce a cada ano, inclusive quando realizada virtualmente. De 2018, quando começaram as transmissões simultâneas com a parada na rua, trabalho realizado pela Dia Estúdio, liderada por Rafa Dias, até esse ano de pandemia (2021), o evento experimentou um crescimento estratosférico! Transmitido simultaneamente por 13 canais de peso e patrocinado por gigantes do mundo empresarial (Accor, Amstel, Avon, Bradesco, British Council, Burger King, Doritos, Jean Paul Gaultier, Mercado Livre, Smirnoff e TIM), o evento durou mais de 9 horas , começando às 14h de ontem (domingo). A line-up do evento contou com LINE UP: Alberto Pereira Jr., Bielo Pereira, Dindry Buck, Diva Depressão, Fefito, Gloria Groove, Jean Luca, Katu Mirim, Léo Viturinno, Lia Clark, Linn da Quebrada,  Lorelay Fox, Louie Ponto, Lucas Raniel, Majur, Mandy Candy, Marcia Pantera, Maria Gadú,

Joe Biden: Crescimento do autoritarismo no cenário global ameaça os direitos LGBTQ

Joe Biden - presidente dos Estados Unidos



 By Sergio Viula


Joe Biden: Crescimento do autoritarismo no cenário global ameaça os direitos LGBTQ


Em todo o mundo, cerca de 70 países ainda criminalizam as relações entre pessoas do mesmo sexo. E aqui em casa, LGBTQI + americanos ainda carecem de proteção básica em 25 estados e continuam a enfrentar discriminação em habitação, educação e serviços públicos. (Joe Biden)


Essa foi a tônica da fala do presidente dos EUA Joe Biden no Dia de Combate à LGBTfobia. Biden criticou governos autoritários, atribuindo a eles, bem como à pandemia de coronavírus, o aumento da vulnerabilidade das pessoas LGBT+ ao redor do mundo. Ele também destacou o que vem fazendo para garantir os direitos das pessoas LGBT+ no país que preside desde o começo desse ano, quando sua administração foi inaugurada. 


Veja o pronunciamento de Biden feito em 17/05/21 na íntegra, abaixo:


Por Joe Biden - 17/05/21

Jill e eu temos o orgulho de reconhecer o Dia Internacional contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia - o aniversário desse dia, quando, em 1990, a Organização Mundial da Saúde deu o passo longamente esperado de desclassificar a "homossexualidade" como um transtorno mental.


Muita coisa mudou para a comunidade LGBTQI + desde aquele dia,  não apenas em nossas leis, mas nos corações e mentes do povo americano. Ativistas corajosos na América e em todo o mundo defenderam o progresso e venceram. Aqui em casa, a igualdade no casamento e maiores proteções contra crimes de ódio são a lei do país. No exterior, governos estrangeiros, sociedades civis e organizações internacionais como as Nações Unidas finalmente reconhecem que as pessoas LGBTQI + merecem dignidade e igualdade plenas.


Apesar desse progresso, o COVID-19 e o crescente autoritarismo em todo o mundo continuam a aumentar as brechas econômicas, sociais e de segurança para pessoas LGBTQI + e uma epidemia de violência ainda grassa, com um impacto particular sobre a comunidade transgênera, especificamente mulheres e meninas transgêneras de cor. Em todo o mundo, cerca de 70 países ainda criminalizam as relações entre pessoas do mesmo sexo. E aqui em casa, LGBTQI + americanos ainda carecem de proteção básica em 25 estados e continuam a enfrentar discriminação em habitação, educação e serviços públicos.


Minha administração sempre estará com a comunidade LGBTQI +. Já revertemos as políticas discriminatórias que visavam LGBTQI + americanos e marcamos nomeações históricas de indivíduos LGBTQI + para os mais altos escalões de nosso governo. Continuamos a implementar minhas ordens executivas para promover a igualdade e a equidade. E continuo a instar o Congresso a aprovar a Lei da Igualdade, que confirmaria as proteções críticas dos direitos civis com base na orientação sexual e identidade de gênero para todos os americanos.


Todos têm direito à dignidade e igualdade, não importa quem sejam, a quem amem ou como se identifiquem - e continuaremos a nos envolver com aliados e parceiros para fazer avançar os direitos humanos das pessoas LGBTQI + aqui em casa e em todos os cantos do mundo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eduardo Peret: Homenagem a um amigo que bateu asas e deixou saudades

A homossexualidade no Egito antigo

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈