Postagem em destaque

Bebê a bordo: Diário de um avô colorido 👴🏳️‍🌈

Imagem
Por Sergio Viula 1º DIA: 07/03/2021 Às vesperas do Dia Internacional da Mulher, minha filha me deu uma notícia que merece celebração e exige cuidados ao mesmo tempo.  Acordei por volta das nove horas da manhã com mensagens entrando, uma após a outra, no meu Instagram. Antes mesmo de ir ao banheiro fazer a higiene matutina, abri o comunicador e li o seguinte: "Você vai ser avô, mas ainda é segredo. Só conta para os meus pais e para o Isaac." A razão do segredo é que o teste para gravidez que ela havia feito era aqueles que se compram em farmácias. Ela queria contar para outras pessoas só depois do exame de sangue, que dá um resulado mais seguro. Claro que eu fiquei feliz e preocupado ao mesmo tempo. Daí, a frase que abriu esse diário lá em cima. É bom saber que Larissa e Vitor estão felizes com a perspectiva da maternidade e da paternidade. Por outro lado, ter um filho não é tão simples quanto muita gente imagina e nem como alguns pais e algumas mães tendem a falar sobre esse

Amar é... viver feliz ao lado dele

Sergio Viula em casa




É senso comum que segundas-feiras costumam ser dias carregados de preguiça e de reclamação. Não posso negar que esse 09 de novembro foi assim para mim, pelo menos durante uma parte do dia. Ter passado bons momentos com meus alunos em sala foi um verdadeiro alívio, mas o melhor estava por vir no final do dia. 


Andre e eu tivemos ótimos motivos para comemorar no final de semana. A derrota de Trump nas urnas foi um deles. A notícia me foi dada por um aluno no final de uma aula online no sábado. Ele viu a notícia num jornal estrangeiro e compartilhou conosco em tempo real. Pulei de alegria sem a menor pretensão de esconder minha euforia. Afinal, Trump é a personificação de tanta coisa que eu detesto que o novo presidente nem precisa ser fantástico para já me parecer infinitamente melhor.


E o que foi aquele discurso da vice-presidente eleita, gente? M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O é pouco para descrever o discurso de Kamala Harris naquele inesquecível 07 de novembro de 2020, logo depois de saber que já contava com os delegados necessários para a vitória.




Veja o discurso de Kamala Harris dublado aqui:




Andre e eu decidimos comemorar esse momento no terraço com uma refeição levinha, mas bem gostosa. Vocês não imaginam a gostosura que estava esse arroz de polvo. Tudo combinava. O vinho descia aveludado, aquecendo a noite fresquinha daquele sábado.


Ceasar salad, arroz de polvo com brócolis, tábua de queijos e vinho 
(Vinya - vinho regional da Península de Setúbal, Portugal)



O tempo fechado e frio para os padrões do Rio não me afeta. 
Não dá para dizer a mesma coisa do Andre. ^^


Uma das muitas coisas que temos em comum é o gosto por pequenos prazeres - coisas simples, mas que tornam nossos dias mais felizes. Adoramos sair (em tempos sem coronavírus), mas também curtimos muito a nossa casa, as nossas coisas, nosso tempo juntos, um bom papo ao redor da mesa, um filminho gostoso (pode ser de terror também... kkk), e coisas simples e pouco custosas assim. Quem pensa que precisa de muito para ser feliz, dificilmente experimentará a felicidade. E quem não consegue sossegar com o que tem, sempre insaciavel, nunca entenderá o que significa o que "é a sorte de  um amor tranquilo com sabor de fruta mordida... nós no embalo da rede, matando a sede na saliva" - como cantava Cazuza.




Vinho, pastinha, azeite saborizado com ervas e croutons preparados por ele ontem
(vinho Tempos de Góes -  Cabernet Sauvignon - São Roque - São Paulo)




Como de costume, Andre chegou do trabalho enquanto eu ainda terminava minha última aula do dia. Depois de preparar tudo, ele abriu um vinho demi-sec com ótimos sabor, textura e aroma. Um vinho brasileiro que não ficou devendo nada ao português que tomamos dois dias antes. Sempre temos a ideia de que vinho brasileiro fica devendo aos vinhos estrangeiros. Claro que tem vinho produzido aqui que não devia nem levar o nome de vinho, mas há alguns excelentes e com preços muito acessíveis. 

Encerrar uma segunda-feira assim é como dar a última cartada contra o marasmo do início de uma nova semana - um verdadeiro royal flush nela.

Andre e eu - segunda-feira, 09/11/2020


Apesar da vida ser cruel muitas vezes, ela pode ser maravilhosa quando a gente se propõe a tornar tudo especial. E isso pode ser sozinho, com amigos ou em parceria com alguém que amamos em reciprocidade.

No ano passado, uma das mais terríveis notícias que já recebi foi a de que minha mãe estava com câncer. Passamos por momentos bem difíceis. Ela mais do que todos nós. Porém, há exatos 20 dias, o oncologista encarregado do caso dela nos deu a melhor e mais esperada notícia: Minha mãe está curada. Não há mais sinal algum de câncer em todo o corpo dela. Minha gratidão à toda equipe do INCA, desde o auxiliar de serviços gerais até o mais especializado médico envolvido no tratamento dela. Quando a técnica é bem aplicada e em tempo hábil, isso faz toda a diferença. Agora, é só observação, como manda o protocolo. 

Veja o que digo sobre isso no vídeo abaixo:





Fascistas e outros seres abjetos estarão sempre por aí, em maior ou menor número, com mais ou menos visibilidade, mas o tempo não para e a vida não tem replay. Por isso, aproveito o que a vida me proporciona de bom, mesmo que pareça pouco para outros e muito para outros tantos, mas é apenas suficiente. Experimente fazer o mesmo. A gente nunca sabe quanto tempo nossa sanidade vai durar. Vai que eu acorde amanhã sem nem me lembrar de quem eu sou... Aproveite o que você tem. Talvez, seja tudo o que você precisa e muito mais do que você mereça. Mas, até isso é mera conjectura nossa. Na verdade, a vida ignora seus méritos e seus débitos. Faça o melhor com o que você tem em mãos e pare de se lamentar.

Boa semana! Hoje ainda é terça-feira. ^^

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Corpus Christi: Vestra frui corporum (Aproveitai vossos corpos)

Entrevista: Conheça Cris Lacerda e sua história de superação