Postagem em destaque

Alguns equívocos do Moses

Imagem
Este post tem por objetivo refletir sobre algumas declarações de João Luiz Santolin, presidente do Moses, durante um seminário promovido pelo Centro Latino-Americano em Sexualidade e Direitos Humanos (CLAM) em parceria com o Instituto de Estudos da Religião (ISER), conforme publicado no livro "Religião e Sexualidade: Convicções e Responsabilidades, organizado por Emerson Giumbelli, publicado pela Editora Garamond, 2005 (ISBN 8576170604, 9788576170600). De acordo com Santolin, o Moses foi fundado em 1997. Ele está certo. Ele só não disse que isso aconteceu durante a Parada Gay celebrada no Rio de Janeiro, no referido ano. Também não disse que éramos três: Santolin, Liane França e eu (quem tiver dúvida, consulte o jornal O Globo, publicado no dia seguinte ao da passeata, pois nossos nomes estão lá no último parágrafo da matéria de cobertura da Parada Gay). Obviamente, ele não disse, devido ao constrangimento causado pela entrevista que dei em novembro de 2004 à revista Época, na qu

Eurodeputado homofóbico é preso em orgia gay

 Jószef Szájer: homofóbico e gay enrustido


Depois de ter contribuído para que a legislação na Hungria somente reconhecesse o casamento heterossexual em 1983, o deputado Jószef Szájer, aliado do governo conservador de presidente húngaro, Viktor Orbán, foi preso numa orgia com 25 homens em Bruxelas, quebrando as regras do isolamento da Covid-19.


Segundo o jornal belga La Dernière Heure, chamada após denúncias de “perturbação noturna”, a polícia entrou no primeiro andar de um prédio na capital da Bélgica e encontrou 25 homens nus, incluindo Szájer e alguns diplomatas.

A Promotoria belga afirma que o eurodeputado pulou por uma janela do prédio e foi detido quando “fugia pela sarjeta”.


É incrível como é recorrente.


A bicha enrustida, com ódio das bichas assumidas, fala mal da bichisse de um modo geral, mas é flagrada com a "boca na botija" da bicha que ela condena em público, mas chupa no privado.


Todas essas têm que ser arrancadas do armário à força. Bicha armarizada tem que falar de futebol, de filme, de comida japonesa. Se falar mal da comunidade LGBT, tem que ser arrancada do armário à força para deixar de ser besta. E tem que ser arrancada em grande estilo, de preferência com imagens..

    

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A homossexualidade no Egito antigo

Zeus e Ganimedes: A paixão entre um deus e um príncipe de Tróia

Humorista 'Picolina' é encontrada morta dentro de casa em Fortaleza